A nostalgia dos Games

Buenas pessoal!

Hoje resolvi falar de um assunto bastante comum nas rodas de conversas gamers, a nostalgia. Assunto que pode ser tratado numa boa, desde que feito racionalmente, porém já vi gente aos berros, quase ficando vermelhas de raiva para defenderem seus pontos de vista.

Que a geração Y já cresceu com um contato maior com os games, que hoje muitos são adultos jogadores etc quase todo mundo já sabe (vai me dizer que só você não sabia?) e é justamente esse pessoal (no qual me incluo por conta da idade) que mais sente saudade dos jogos “de antigamente”.

A principal crítica em relação aos jogos atuais é sobre seu nível de dificuldade, ou ainda, sobre a falta de dificuldade. Antigamente, o cara que zerava algum jogo era visto quase como um Deus na Terra, caminhando entre os mortais. Ok, forçadas a parte, alguns jogos eram realmente árduos de serem terminados e quem o fazia era respeitado por seu feito, vide as fotos presentes nas (finadas?) revistas de games, mostrando o final de determinado jogo.

Já os jogos de hoje em dia são terminados por qualquer criança de 07 anos de idade, talvez até menos. Por exemplo, os soldados regeneram sua vida magicamente no meio do fronte de batalha, basta apenas ficar parado escondido alguns segundinhos. Ouvi até um nerdcast outro dia em diziam que CoD está “emburrecendo” os jogadores… estou quase partilhando dessa idéia, rs. Temos também a possibilidade do save game a quase todo momento. “Onde será que aquele buraco me leva? Bom, já salvei o jogo, vou me atirar nele… droga, morri e ele não levava a lugar nenhum. agora terei que esperar infinitos 30 segundos para dar load novamente e voltar de onde parei”. Já fez algo assim? Experimente se atirar em um buraco no final de alguma fase jogando Mega Man 3 e vai ver onde você vai parar… E olha que nem estou falando de um dos jogos mais difíceis da época, pois esse eu terminei mais de uma vez. Experimente jogar Contra, Actraiser, Battletoads, Gradius, aí sim você vai ver o bicho pegar.

Só de lembrar da fase do Gemini Man já tenho até arrepios...

Mas isso faz dos jogos antigos melhores? Não vou entrar no mérito da discussão de que Mega Man era muito legal e que eu adorava. Nem vou me atrever a discutir se os jogos de hoje são mais divertidos do que os de antigamente, pois não é esse o ponto. Acontece que os jogos antigos precisavam ser muito mais difíceis, afinal de contas seu hardware era muito mais simples e portanto não era possível produzir jogos que fossem extensos de mais. Qual a saída? Fazer jogos que beiravam o impossível para que o jogador não parasse de jogá-lo tão cedo. Além disso, a ausência da possibilidade de extras e atualizações pela internet, mais a não existência de multiplayers online poderia encurtar muito a vida de qualquer jogo, por melhor que fosse.

Por outro lado, as histórias em geral eram fraquíssimas. Notem que eu disse “em geral”, do contrário aparece alguém dizendo que jogo X tinha uma história excelente etc etc etc. A maioria dos jogos exigia muita perícia e acima de tudo memória, para decorar cada fase perfeitamente. O foco da experiência era outro.

Nos jogos de hoje é possível contar diversas histórias diferentes. Qual seria a graça de Heavy Rain se eu perdesse já no primeiro “mini game”? Se eu apanhasse já na primeira luta, como eu descobriria o assassino do origami e me envolveria tanto com cada personagem?

Quatro personagens, quatro diferentes vidas e um excelente enredo

Qual seria a graça de Portal (ainda vou falar muito desse jogo) se você ficasse enroscado logo no primeiro quebra cabeça. Ou ainda, se você errasse o último quebra cabeça e voltasse para o começo do jogo?

Hoje em dia a indústria é capaz de produzir jogos muito maiores, vide Skyrim, GTA, entre outros, e isso possibilita a exploração de narrativas muito mais densas, profundas e envolventes.

Não vou entrar no mérito dos jogos atuais serem melhores ou não do que os antigos, mas acredito que houve um amadurecimento significativo dessa mídia. São esses enredos profundos, aliados a qualidade gráfica e boa jogabilidade que fizeram com que a indústria do videogame ficasse tão importante. Seus personagens são carismáticos e até mesmo mais profundos do que os presentes em muitos filmes POP do cinema. No meu ponto de vista, a coisa melhorou muito e quando bate a saudade de algum jogo insuportavelmente difícil eu jogo nos meus emuladores ;)

Só acho lamentável o saudosismo presente em muitos gamers, que consideram os jogos atuais péssimos, venerando e cultuando os jogos antigos como se fossem os únicos bons já produzidos. Parece que temos uma geração de idosos que sequer completaram 30 anos!

E você de que lado está nessa discussão?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s