Os preferidos

Olá minha gente, cansados de comer chocolate?

Todo mundo tem seu ovo de páscoa preferido, ou apenas um chocolate preferido, seja meio amargo, com castanha, branco (que nem chocolate é) diet e tantos outros que existem por aí. Nessa linha de pensamento me ocorreu de escrever sobre um dos (ou será O?) meu videogames favoritos, o SNES.

Mas você vai dizer “espera aí Gustavo, você vai cair na armadilha da nostalgia que você mesmo alertou por aqui?”. Claro que não! O SNES é uma das minhas plataformas favoritas sem sombra de dúvida, o que não quer dizer que o considere O MELHOR VIDEOGAME DE TODOS OS TEMPOS nem nada disso. A ideia aqui é falar um pouco sobre uma plataforma que me marcou. Para ajudar, bem hoje o uol jogos colocou uma galeria de imagens com alguns jogos marcantes de SNES, bem legal e dá pra conferir clicando aqui.

Se não me falha a memória, o primeiro jogo que vi para SNES foi F-Zero e aquilo mudou meu jeito de olhar para um videogame. A velocidade da corrida, as cores e aquela braulheira me fizeram quase esquecer que eu ainda tinha um Nintendinho em casa (sim, eu jogava o SNES na casa da minha tia, pois eu não tinha). E o jogo era bom mesmo, com um nível de dificuldade bom e bem disputado. Outro que marcou minha retina foi Tartarugas Ninja – Turtles in time. Ah, como era boa a sensação de arremeçar o inimigo na tela! Mas a verdade é que foram vários os jogos bons e não daria para falar de todos em um único post, por isso vou falar só de alguns e das sensações que eles causaram na época.

Difícil fazer uma lista e deixar muita coisa boa de fora, mas fazer o que? Trabalho é trabalho então vamos lá.

Junto a F-Zero, posso falar com muita tranquilidade de outros três jogos de corrida, cada um a seu estilo: Top Gear, Mario kart e Rock and Roll racing.  Eram jogos divertidos demais, com certeza passei horas na frente de cada um deles. Uma das maiores provas de que eu havia jogado Top Gear era olhar para o meu dedão, que ficava simplesmente amassado! Sim, o dedo ficava amasssado de tanto tempo apertando o botão. Quantas vezes não quis arremessar o controle na tela da TV quando eu perdi alguma corrida na útlima curva, devido a um casco vermelho ou algum missíl disparado, em Mario kart e RRR respectivamente!

Na linha dos RPG’s/adventures eu acho que não preciso falar muito de Zelda – a link to past, nem de Chrono Trigger. Preciso? Eu alugava Zelda e passava o final de semana inteiro jogando. Cada dungeon nova era um avanço a ser comemorado. Já o Chrono… não vou falar mais desse jogo. As imagens eram lindas e quanto mais eu conhecia a história, mais difícil ficava parar de jogar.

Nos jogos de plataforma, Sunset Riders e Final Fight são lembrados com atenção especial. Ambos eram dificeis e engraçados, com inimigos aos montes. O melhor ainda era jogar em duas pessoas, um ajudando o outro e disputando para ver quem iria pegar o life no chão, rs.

O que diferenciou o SNES de tantos outros videogames, como o Nintendo 64 por exemplo, foi que seus jogos era incrivelmente divertidos, em sua maioria. Obviamente havia problemas e inúmeros jogos ruins também, mas a liberdade para inovação era maior e os produtores pareciam ousar mais, criando novas formas de jogar. O hardware simples obrigava cada empresa a caprichar na jogabilidade e  buscar formas alternativas de apresentar bons gráficos. Esses são alguns dos motivos que fizeram o SNES vender tanto e ser maior que o Mega Drive em diversas regiões do mundo. Sei que muitos são “defensores” do Mega, mas falei do ponto de vista de jogador de SNES, pois depois de anos eu pude ter um em casa, enquanto seu concorrente só era jogador por mim quando eu visitava alguém que o possuia.

E foram vários jogos excelentes, que entraram para a história, nem que seja apenas na minha em particular: Best of the Beast, Gradius, Mega Man X, Street fighter 2, Secret of mana 2, Teris Attack, Mario World, Super Metroid, Earthworm Jim, Maximum Carnage, Bart’s Nightmare, isso só para falar de alguns. Não se esqueça de colocar alguns a mais aí nos comentários.

E falando em favoritos, gostaria de colocar aqui um dos vídeos de Diablo 3 que foram lançados, com um detalhe, DUBLADO. Esse jogo  está cada vez mais próximo de ser lançado e a expectativa é grande. Por enquanto, apenas apreciem o trailer.

Té!

Anúncios

2 comentários sobre “Os preferidos

  1. Fernando A. Brizolla Ribeiro

    Muito bom o Post, principalmente pela viagem no tempo com as fotos do Uol. Acredito que dois jogos que ao menos me marcaram muito não estão nem no post e nem no uol. São eles The Lion King, ainda me lembro da fita preta e da jogabilidade divertida e ótima trilha sonora semelhante ao filme da Disney; outro jogo (na verdade a série) foi a Série Might Morph Power Rangers que era marcada pelos inimigos e transformações de personagens do famoso Super Sentai divulgado no Ocidente pela Bandai. Agora na minha opinião melhor jogo e mais enigmático para single player foi o The Lost Vikings. Eu vibrava nas fases que podia jogar com o Dragão e o Lobisomem e me divertia com as Flatulências estratégicas do Vikking escudeiro. Parabéns pelo Blog Gustavo, Forte abraço do seu companheiro de Curumim.

    1. Gustavo de Paula

      Lion King tinha uma trilha sonora e tanto mesmo, bem lembrado! Já o Lost vikings, mais um dos ótimos jogos da Blizzard. Se você gostava dele, irá gostar de jogar Trine, um jogo que já mencionei por aqui. Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s