Seu jogo agora é nosso

A expectativa era grande em torno da conferência da Microsoft que iria anunciar detalhes e novidades de seu novo console, o sucessor do Xbox 360, até então conhecido por Xbox 720.

O Xbox One foi revelado: ele vai integrar serviços de Tv, internet, comunicação e um monte de coisas. O kinect vai reconhecer rostos, falas, gestos e deve até fazer previsão para seu signo no amor e no trabalho.

Muita coisa foi apresentada, muita gente ficou animada e muito barulho foi feito. Mas em todo lugar para o qual projetamos muita luz acabamos por também gerar muita sombra. No caso do novo Xbox não foi diferente. Na verdade são essas sombras que estão assustando as pessoas.

O novo Xbox (one)
O novo Xbox (one)

Pouco vi em termos de inovação. O que os jogos do Xbone terão de diferente? Gráficos mais avançados, controle de movimentos… tá, mas o que isso representa para os jogadores? Isso significa jogos melhores? Isso significa espaço maior para a criatividade? Não vi nada muito atrativo a esse respeito.

Ao que tudo indica a Microsoft vai voltar com aquela famigerada trava por regiões para seus jogos. Não há explicação de mercado que justifique para mim essa trava por região. Por que eu não poderia comprar ou ganhar um jogo da Europa e jogar no meu console na América do Sul. Voltamos aos tempos do Super Nintendo.

Mas o pior de tudo ainda está por vir: pelo visto o Xbone virá com uma trava para jogos usados, ou seja, se você comprar um jogo usado terá que pagar uma taxa para poder habilitá-lo. E nem adianta achar que vai burlar isso, pois a Caixa precisará conectar na internet todos os dias. Excelente avanço esse da Microsoft.

Se você quer emprestar seu jogo para um amigo, esqueça, pois ele terá que pagar. A justificativa é a de que o mercado de jogos usados é terrível para a indústria e que sem eles as empresas teriam mais dinheiro, o que resultaria em mais jogos e de maior qualidade. Uma vergonhosa balela.

Realmente ao deixar de comprar um jogo novo a empresa teoricamente perde dinheiro, mas é um absurdo o que estão para fazer. Você perde o direito sobre aquilo que comprou. Seria praticamente um contrato: “Nós da Activision lhe permitimos jogar nosso novo Call of Duty 10 por essa pequena quantia, mas não ouse deixar mais alguém jogar”.

Como se as empresas não andassem mal das pernas devido aos péssimos jogos que tem produzido, ao desrespeito com os jogadores, à falta de criatividade, aos incontáveis DLC’s pagos, aos jogos lançados cheios de bugs e pela metade, entre outros motivos.

É uma pena ver um mercado tão novo e que poderia fazer tanta coisa diferente ser tão mesquinho e quadrado como outros já foram no passado, como o caso da música versus internet. A indústria automotiva não vai mal das pernas devido a venda de usados.

Eu não estava muito preocupado com a conferência da Microsoft, nem sei o porque de tanto hype em cima disso, mas depois de tais anúncios fiquei mais descrente ainda. O pessoal da Sony, vendo toda essa repercussão negativa, deve estar se virando para mostrar algo oposto a isso na E3, é esperar para ver.

Mais uma vez, espero que os jogadores não engulam essa e façam a Microsoft se arrepender amargamente das decisões que tem tomado.

Até mais,

Gustavo Nogueira de Paula

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s